Sunday, February 13, 2011

Poema dos Erres >>>>> (trava-língua)

O rabo
Do Rato
Se arrasta
Na retaguarda.

Onde o rato vai
O rabo do rato vai atrás.

– O que restará
Do rabo do rato
Quando o rato
O arrastar
Sobre o ralo?

Roto e roído
Ficará o rabo,
Como raspas de chocolate
Quando esbarram
No rio de brasas
Do fogão da Rita.

Rói, rói, rói...
Quase ri, o rato.
Rita se irrita,
Arremessa o sapato,
Mas erra o rato,
Que sai correndo
Rápido
Rua afora.

E atrás do rato,
Como sempre, o rabo
Vai arrrrrrrrrrrrrrastando...

EmmyLibra
May 18, 2009 – 5:44p.m.

1 comment:

Jéssyka Soares said...

Ahh muitoo bom!! Sou sua fã!